106030566_10207677745217367_5321999270021693630_o
A ARCVR Lança um desafio aos atletas, que moram na zona de Chaves, Vila Pouca de Aguiar, Vila Real, Régua e Lamego para acompanharem estas duas atletas durante a passagem por estas localidades,
MARIA MARTINS E RAQUEL QUEIRÓS PEDALAM NA EN2 RUMO A TÓQUIO
Maria Martins, ciclista que garantiu a inédita qualificação do ciclismo de pista português para os Jogos Olímpicos, e Raquel Queirós, bem encaminhada para que o BTT feminino nacional se estreie nos Jogos, partem para uma aventura de 715,9 quilómetros, a pedalar de Chaves até Faro, de 24 a 28 de junho, na Estrada Nacional 2.
As duas atletas dão a cara por uma causa. Porque pedalar é vital, querem inspirar Portugal a usar cada vez mais a bicicleta, em diferentes contextos: treino e competição, recreio, lazer e turismo, sem esquecer a mobilidade ativa.
A viagem será a oportunidade para Maria Martins e Raquel Queirós conhecerem e mostrarem, através das redes sociais da Federação Portuguesa de Ciclismo, o território nacional, numa perspetiva de proximidade que só o ciclismo e a bicicleta alcançam.
O percurso será feito em cinco etapas, sempre com início às 10h00. As pedaladas iniciais serão dadas no marco do Km0 da Estrada Nacional 2, em Chaves. O programa é o seguinte:
24 de junho: Chaves – Castro Daire, 134,4 km
25 de junho: Castro Daire – Góis, 133,7 km
26 de junho: Góis – Ponte de Sor, 148,5 km
27 de junho: Ponte de Sor – Aljustrel, 182,1 km
28 de junho: Aljustrel – Faro, 117,2 km
No final da expedição, porque é importante entusiasmar as novas gerações para os mundos que o ciclismo nos abre, as duas ciclistas deslocam-se ao Refúgio Aboim Ascensão, em Faro, para oferecer bicicletas que poderão passar a ser usadas pelas crianças ali acolhidas.
“Esta viagem mostra a riqueza e multiplicidade do ciclismo, qua abrange a atividade desportiva – competitiva e não competitiva -, o turismo e a descoberta dos territórios, a mobilidade, a capacidade de unir o Norte e o Sul, o interior e o litoral, sempre numa perspetiva solidária. Felicito as duas ciclistas por esta iniciativa, que prestigia o desporto nacional e serve de montra do novo ciclismo: uma corredora que tem brilhado na pista e outra que dá cartas no BTT, ambas jovens, fazem-se à estrada, mostrando a força do ciclismo feminino, numa viagem de interesse turístico que também ajuda na preparação desportiva das duas. O ciclismo é cada vez mais a união de vários mundos”, salienta o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira.
A iniciativa de Maria Martins e Raquel Queirós designa-se “Pela Estrada Nacional 2 rumo a Tóquio” e integra a campanha “Pedalar é vital, inspira Portugal”, lançada, neste mês, pela Federação Portuguesa de Ciclismo. A campanha terá um conjunto vasto de iniciativas, estimulando o crescimento do recurso à bicicleta. Entre as novidades está uma nova filiação, válida até 31 de dezembro, que inclui seguros de acidentes pessoais e de responsabilidade civil, adequados à prática diária de ciclismo na via pública (treino e deslocação), em estrada, BTT e cidade, abrangendo também as bicicletas com assistência elétrica (“pedelecs” com motor até 250W). A licença tem um custo de 20 euros e trará uma nova particularidade, visto que será emitida exclusivamente em formato digital, eliminando-se o plástico, numa medida amiga do ambiente.